Blogdopa | Energia solar em alta: 5 franquias com investimento a partir de R$ 20 mil

0
596

Crise hídrica, aumento da conta de energia elétrica e apelo da sustentabilidade, entre outros motivos, têm feito o setor de energia solar se tornar um negócio promissor no país. O portal traz cinco franquias de energia solar com investimento a partir de R$ 20 mil.

Segundo Maurício Matsumoto, consultor do Sebrae-SP, é um bom momento para investir no setor. “A franquia é um modelo já testado e aprovado.

As redes já mapearam o mercado e têm todo o aparato técnico que esse modelo de negócio exige. É uma opção atraente e com um bom potencial de sucesso”, declarou ele, que dá outras dicas ao franqueado.

Relatório da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSolar), publicado no início de janeiro, mostra que a energia solar fotovoltaica (com placas solares) representa 2,4% do total gerado. A energia hidrelétrica produz a maior parte: 57,6%.

As empresas privadas já investiram R$ 66,3 bilhões no setor solar, desde 2012, gerando 390 mil empregos. O relatório mostra também que 17,5 milhões de toneladas de CO² deixaram de ser emitidos graças a esse tipo de geração de energia.

Para o consumidor final, a instalação de energia solar na casa custa a partir de R$ 10 mil, de acordo com a rede Energy Brasil. As empresas dizem que o projeto de um sistema de energia solar fotovoltaico é totalmente personalizado e varia conforme a demanda da casa.

Segundo a rede Blue Sol Energia Solar, dependendo do projeto, é possível alcançar uma economia de mais de 95% na conta de luz. A instalação toda costuma se pagar, em média, em quatro anos.

Cuidado antes de investir em franquia

Antes de comprar uma franquia, é importante prestar atenção às recomendações de especialistas, como não investir todo o seu dinheiro no negócio e ler atentamente a Circular de Oferta de Franquia (COF).

Tomar cuidado com franquias de baixo valor é outra dica. Para especialistas, um risco comum que se corre ao comprar franquias baratas é o franqueado se tornar, na prática, um vendedor de produtos e serviços da franqueadora, e ainda pagar taxas altas para isso.

Veja 5 opções de franquias. Os dados foram fornecidos pelas empresas.

1) SolarOn – Solução em Energia Solar

A rede foi criada em 2016 no Rio. Começou a vender franquia em agosto de 2021. Tem sete unidades, sendo seis franquias.

São dois modelos de negócio: home office e full. No modelo home office, o franqueado fica responsável pela parte comercial (prospecção de clientes, vendas, etc.); no modelo full, além da parte comercial, ele faz também a instalação.

Raio-X

  • Investimento inicial: R$ 20 mil (home office) e R$ 125 mil (full). Inclui taxa de franquia e capital de giro
  • Royalties/mês: isento (home office) e 2,5% sobre o faturamento (full).
  • Faturamento médio mensal: R$ 140 mil (home office) e R$ 400 mil (full)
  • Lucro médio mensal: 5% (home office) e 10% (full)
  • Prazo de retorno: 6 meses (home office) e 12 meses (full)
  • Site: https://www.solaron.eco.br/seja-um-franqueado/

2) Blue Sol Energia Solar

Criada em 2009, na cidade de Ribeirão Preto (SP), a rede passou de 25 franquias (em 2020) para 192 unidades no ano passado –aumento de 668%. O principal modelo de negócio é a franquia next (home based). O franqueado fica responsável pela parte comercial e de relacionamento com o cliente, além de fazer visitas para avaliação técnica dos locais de instalação dos sistemas.

Raio-X

  • Investimento inicial: R$ 25 mil (inclui taxa de franquia, capital de giro e abertura de empresa)
  • Royalties/mês: 2% sobre os valores de vendas
  • Faturamento médio mensal: R$ 17.621
  • Lucro médio mensal: cerca de R$ 11.318
  • Prazo de retorno: 4 meses
  • Site: https://bluesol.com.br/franquia-de-energia-solar-blue-sol/

3) Solarprime Franchising

A rede iniciou suas atividades em Passos (MG), em 2015. Tem 456 franquias. Cabe ao franqueado, captar clientes e fazer a instalação dos sistemas fotovoltaicos. São três modelos de negócio: home office, store in store (loja dentro de outra loja) e loja premium (loja de rua ou de shopping).

Raio-X

  • Investimento inicial: R$ 37,9 mil (home office), R$ 67,7 mil (store in store) e R$ 92,4 mil (loja premium). Inclui taxa de franquia, capital de giro e equipamentos
  • Royalties/mês: 5% sobre o faturamento
  • Faturamento médio mensal: R$ 100 mil (home office), R$ 135 mil (store in store) e R$ 161 mil (loja premium)
  • Lucro médio mensal: de 10% a 30%
  • Prazo de retorno: de 3 a 9 meses (home office), de 4 a 12 meses (store in store) e de 5 a 15 meses (loja premium)
  • Site: https://solarprime.com.br/seja-um-franqueado/

4) Portal Solar Franquia

A empresa foi criada em 2014, na cidade de São Paulo. Abriu para franquias em maio de 2021. Tem hoje 125 franquias. O modelo de negócio é home based.

Cabe ao franqueado a gestão comercial, como captação de clientes, vendas e visitas técnicas (tirar fotos do telhado do cliente, por exemplo), além de enviar a documentação completa para a franqueadora, acompanhar o processo de venda e a instalação do sistema. Alguns franqueados podem ter, por conta própria, equipe de instalação.

Raio-X

  • Investimento inicial: cerca de R$ 36,5 mil (inclui taxa de franquia e capital de giro)
  • Royalties/mês: 7% sobre o faturamento
  • Faturamento médio mensal: R$ 30 mil (a partir do terceiro mês)
  • Lucro médio mensal: entre 20% e 35%
  • Prazo de retorno: de 4 a 7 meses
  • Site: https://www.portalsolar.com.br/franquias

5) Energy Brasil

Criada na cidade de São José do Rio Preto (SP) em 2018, a Energy Brasil tem 432 unidades, sendo 430 franquias e duas próprias. Os modelos de negócio são store e contêiner. O papel do franqueado é fazer a comercialização, instalação e manutenção de sistemas fotovoltaicos.

Raio-X

  • Investimento inicial (store e contêiner): R$ 150 mil (inclui taxa de franquia, taxa de instalação e capital de giro).
  • Royalties/mês: 3,5% sobre o faturamento
  • Faturamento médio mensal: R$ 72 mil
  • Lucro médio mensal: 30%
  • Prazo de retorno: 12 meses
  • Site: https://energyfranchising.com.br/franquia/

Franqueado deve conhecer a fundo o setor

Maurício Matsumoto, consultor do Sebrae-SP, diz que a tendência de crescimento desse mercado é promissora. “O consumidor tem migrado para a energia solar devido a alguns fatores, entre eles a crise hídrica, os constantes aumentos da conta de luz, equipamentos mais em conta e o acesso a linhas de financiamento para a instalação do serviço”, declarou.

Outro ponto a favor do negócio é a consciência ambiental do consumidor. “São sistemas que estão alinhados à sustentabilidade, responsabilidade social, ambiental e econômica”, explicou.

Matsumoto diz, no entanto, que, antes de investir no negócio, o franqueado deve conhecer a Lei de Franquia (Lei 13.966/2019), pesquisar o mercado e comparar as opções de franquias. “Nesse segmento, há empresas bem estruturadas e com propostas diferentes. Você deve escolher qual melhor se adapta ao seu perfil.”

Outra dica dada pelo consultor é o franqueado conhecer a fundo esse setor de energia solar. “A maioria das redes exige perfil comercial, mas o franqueado precisa dominar o segmento e ter afinidade com o negócio”, afirmou.

Blogdopa e os previlegios do Sebrae.

Entrevista com secretário de Segurança Pública do Distrito Federal.