Blogdopa, DF Legal encerra festa com cerca de 600 pessoas no Recanto das Emas e outra no Lago Norte com 240 Pessoas

0
199

Trabalho foi realizado junto à PMDF. Multa de R$ 28 mil foi aplicada aos responsáveis pelo descumprimento de normas sanitárias de combate à covid-19.

A festa foi encerrada no Recanto das Emas, na região do Núcleo Rural Monjolo - (crédito: DF Legal/Divulgação)
A festa foi encerrada no Recanto das Emas, na região do Núcleo Rural Monjolo –
A festa foi encerrada no Recanto das Emas, na região do Núcleo Rural Monjolo – 

A Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística do Distrito Federal (DF Legal) encerrou uma festa clandestina com cerca de 600 pessoas, na manhã deste domingo (4/7), no Recanto das Emas, em uma região conhecida como Núcleo Rural Monjolo.

O trabalho foi realizado junto à Polícia Militar (PMDF), e os responsáveis pelo evento foram multados em R$ 28 mil por descumprimento de normas sanitárias de combate à covid-19.

A penalidade corresponde a R$ 20 mil por promover aglomeração, R$ 4 mil por descumprimento de decretos de combate à covid-19 e mais R$ 4 mil por não possuir autorização para o evento durante a pandemia.

De acordo com DF Legal, o local não possuía autorização para realização de festas e foi interditado por até 60 dias. O local era uma chácara e a maioria dos participantes estava sem máscara. Com a chegada da fiscalização, os participantes foram dispersadas e os responsáveis levados à delegacia para a assinatura de termo circunstanciado.

Outros caso

Em 19 de junho, a Polícia Militar do DF encerrou uma festa clandestina, na noite de sábado (19/6), em Vicente Pires, na Rua 12, chácara 141.

A corporação informou que havia mais de 400 pessoas no local, que desrespeitaram os protocolos de segurança contra a disseminação do novo coronavírus.

Na ocasião, o Grupo Tático Operacional (Gtop 37) e Grupo Tático Motociclístico (GTM 37) acabaram com a aglomeração. A reportagem questionou a assessoria de imprensa da PMDF se algum dos organizadores da festa foi multado pela quebra de protocolo, mas não souberam informar.

Em outra festa ilegal com aglomeração, a PMDF terminou com o evento no Incra 9, área rural de Brazlândia, em 22 de maio deste ano. No local, havia cerca de 300 pessoas. Após uma denúncia de perturbação do sossego, policiais militares, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil e DF Legal encerraram a festa.

Durante a ação, as equipes da Segurança Pública apreenderam três armas de fogo – um revólver calibre 32, com seis munições; uma pistola 380, com 18 munições; e uma arma calibre 9, com 14 munições – oito porções de haxixe, e R$ 1.965 em espécie. De acordo com a PM, um homem suspeito de ser o responsável pela festa foi levado à 18ª Delegacia de Polícia (Brazlândia).

SAIBA MAIS

Força-tarefa

A força-tarefa de fiscalização do GDF informa que, desde 30 de abril, aplicou 307 multas por desrespeito ao protocolo sanitário contra a disseminação da covid-19, 134 por aglomeração, 419 penalizações por não uso de máscara e 79 interdições por aglomeração. A venda de bebida após o horário permitido pelo governo local gerou 83 ocorrências até o momento. Segundo o executivo distrital, os estabelecimentos poderão vender bebidas até meia-noite.

Quando os dados se referem às cidades, as equipes da DF Legal e PMDF fizeram mais de 39 mil vistorias na Asa Sul, 35,6 mil em Ceilândia, 30,5 mil na Asa Norte, 30,4 mil em Sobradinho e 29,4 mil no Sudoeste, Octogonal, Setor de Indústrias Gráficas (SIG) e numa área rural do Lago Norte conhecida como núcleo rural capoeira do bálsamo, onde uma festa em uma chácara na região, tinha 240 pessoas sem as devidas precauções e sem autorização, a polícia militar, o DF legal e o Ibram não deixaram por menos na hora de acabar com a festa.

O dono da chácara foi multado em 16 mil reais e ainda foi indeficada que o local tinha embargos judicial, segundo os moradores da comunidade do córrego do bálsamo, as festas são frequentes e acontecem de segunda a segunda sem atender as devidas normas estabelecidas pela lei e  protocolos de segurança contra a disseminação do novo coronavírus.

O colaboradore e Presidente do conselho comunitário do córrego do bálsamo do Lago Norte, Robertinho, já tem uma reunião agendada com os subsecretários, um respovel pela pasta de eventos (SUFAE), Francinaldo e o da SUOB, Marcelo, para tratar das ocasionais festas com som alto.

A Pauta também será levada pelos mesmo ao Detran e  IBRAM, para tratativas da falta de sucessego na região.

Ortho Fácil no Itapoa-DF

A perfeição em seu belo sorriso! agende já o seu orçamento. 

Blogdopa, o Portal Alfa fogo das notícias o jornalismo verdade e os previlegios do DF legal.