Blogdopa | PRF e PC fazem a maior apreensão de drogas da sua história: 8,7t de maconha

0
92

Policiais suspeitaram de dois caminhões-baú, ambos com placas clonadas, e flagrante aconteceu em Juiz de Fora; valor total da apreensão aproxima-se de R$ 22 mi.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) fizeram a maior apreensão de drogas de sua história, na tarde de sexta-feira (19/11), no km 773 da BR-040, em Juiz de Fora, na Zona da Mata. Os detalhes da megaoperação foram divulgados durante coletiva de imprensa na manhã deste sábado (20/11).

Os policiais apreenderam 8,7 toneladas de maconha, avaliadas em aproximadamente em R$ 19 milhões. A quantidade era tão grande, que a pesagem só terminou na metade da manhã deste sábado.
Cinco homens, com idades entre 23 e 37 anos, e uma mulher foram presos. Apenas um dos envolvidos tem passagem pela polícia. Três dos envolvidos são de Juiz de Fora, dois vieram do Paraná e um do Paraguai.
A droga estava em dois caminhões-baú. Em um dos veículos, carregados com carne de porco sem nota fiscal, haviam 5,7 toneladas de maconha. Na segunda carreta, em meio à carga de bebidas energéticas, mais três toneladas de maconha, escondida em um compartimento secreto dentro da carroceria.
Os caminhões foram parados pelos patrulheiros, depois que os policiais suspeitaram das placas do veículo. Numa verificação, constatou-se que ambas eram clonadas. Além dos caminhões, três carros que faziam a escolta das carretas também foram identificados e apreendidos.
Logo, ao considerar todos os veículos, o valor total da apreensão aproxima-se de R$ 22 milhões.
A droga saiu do Paraná com destino a Juiz de Fora. Porém, conforme a Polícia Civil, ainda não é possível afirmar qual era o destino final da carga. Essa apreensão supera outra, de cinco toneladas, ocorrida em maio de 2020, em Montes Claros, no Norte de Minas.
A prisão foi ratificada pela Polícia Civil ainda na noite de sexta-feira, e os suspeitos foram encaminhados ao sistema prisional no início desta madrugada, onde permanecem à disposição da Justiça.
Após a apreensão na rodovia, os materiais foram levados para um centro de distribuição da rede de supermercados Bahamas. Em nota à imprensa, a empresa pontuou não ter qualquer relação com a operação e que apenas cedeu o espaço físico para que as autoridades pudessem realizar as diligências policiais e o remanejamento das cargas e veículos apreendidos.
Leia a nota na íntegra:
“Em relação à carga apreendida pela Polícia Civil em conjunto com Polícia Rodoviária Federal (PRF) nesta sexta-feira (19/11), na BR-040, o Grupo Bahamas informa que não há relação alguma com nenhum de seus fornecedores. Para o apoio à operação policial, o Grupo apenas cedeu espaço na estrutura do Centro de Distribuições para que as autoridades estacionassem e realizassem os procedimentos pertinentes de forma reservada, sem que houvesse a necessidade de qualquer transtorno ao fluxo de veículos na rodovia. Neste momento, é importante que todos prezem o respeito e evitem o compartilhamento de informações falsas ou precipitadas. Reiteramos, aqui, nosso compromisso com a transparência das informações e total colaboração com a polícia para que esta execute seu trabalho.”
Durante a coletiva, a PRF e a PCMG ratificaram as informações repassadas pelo Bahamas e destacaram o apoio da empresa e dos funcionários durante a operação.
Blogdopa e os previlegios do Estado de minas.