Blogdopa | Após troca de bebês, PCDF avalia responsabilizar servidores do HRP

0
68

Polícia entra na segunda etapa da investigação e tenta identificar possíveis responsáveis pela troca das crianças.

Em coletiva na sede do Departamento de Polícia Especializada, na tarde desta quinta-feira (28/10), a Polícia Civil do Distrito Federal confirmou estar apurando se há responsabilização penal para os servidores do Hospital Regional de Planaltina, presentes no dia em que as duas bebês foram trocadas na maternidade da unidade de saúde, há 7 anos.

Após mais de um ano de investigações, a história das bebês trocadas no Hospital Regional de Planaltina aproxima-se dos capítulos finais. Investigadores da 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina) reuniram Geruza Fernandes Ferreira, 38 anos, e a segunda mãe, que também suspeitava da substituição equivocada das crianças, e apresentaram o laudo do exame de DNA confirmando a troca.

Agora, segundo o delegado-chefe da 16ª DP, Diogo Cavalcante, a PCDF apurará detalhadamente o que ocorreu no dia 14 de maio de 2014. “A partir de agora, a Polícia Civil vai para uma segunda etapa dessa investigação, que é identificar os responsáveis por essa troca de bebês e apurar eventual ilícito penal com a intenção de atribuir a essas pessoas”, declarou.

“A gente vislumbra o crime do art. 229 do Estatuto da Criança de do Adolescente, que é a negligência na identificação”, aponta. Nesses casos, os envolvidos podem pegar de dois a seis anos de detenção.

“Se não houver a intenção ou um erro muito grotesco, essa pessoa não responde criminalmente, mas pode responder administrativamente. Precisamos analisar com muita cautela.”