Blogdopa, Governo do DF assume gestão do transporte de passageiros de 11 cidades do Entorno

0
79

Ao todo, 396 linhas passarão a ser administradas pelo Executivo local; segundo governo, não haverá mudanças até nova licitação. Passageiros reclamam de ônibus lotados, passagem cara e transporte pirata.

A partir desta quinta-feira (8), o governo do Distrito Federal assume a gestão e a fiscalização do transporte rodoviário de passageiros entre a capital e 11 cidades do Entorno. Ao todo, a Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) se torna a responsável por 396 linhas de ônibus, que ligam Brasília aos municípios goianos.

O anúncio da mudança foi feito no início do ano. Com a medida, o governo local passa a ser responsável pelos ônibus que circulam entre o DF e as seguintes cidades:

  1. Águas Lindas de Goiás
  2. Cidade Ocidental
  3. Formosa
  4. Girassol
  5. Luziânia
  6. Mansões Marajó (Cristalina)
  7. Monte Alto (Padre Bernardo)
  8. Novo Gama
  9. Planaltina de Goiás
  10. Santo Antônio do Descoberto
  11. Valparaíso de Goiás

Passageiros que usam o sistema diariamente reclamam de ônibus lotados, passagem cara e transporte pirata (veja mais abaixo). Questionada pelos meios de comunicações sobre quais medidas serão tomadas para melhorar a situação, a Semob não respondeu.

Após a publicação desta reportagem, a pasta informou, no site, que “fará o planejamento das linhas e dará início à elaboração do novo Plano de Outorgas”. No entanto, até que seja feita uma nova licitação, “as linhas e horários de ônibus permanecem os mesmos, bem como o transporte realizado pelas atuais empresas autorizadas”.

Segundo a Semob, não haverá integração tarifária entre os sistemas de transporte do DF e Goiás. “O estudante que mora em município fora do DF não goza de isenção tarifária, portanto, não poderá utilizar o cartão do passe livre nos ônibus do Entorno”, destaca a pasta.

O secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro, afirma que a integração do semiurbano com o sistema de transporte do Distrito Federal vai reduzir o tempo de viagem.

“Algumas linhas do semiurbano já foram autorizadas a transitar pelas faixas exclusivas e no corredor do BRT. Além disso, a Semob já estendeu algumas linhas que antes só atendiam o DF para que atendam também as cidades goianas próximas da fronteira.”

Transferência

A mudança foi oficializada no Diário Oficial da União de 16 de junho, pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Por nota, a ANTT informou que, ao longo do último mês, um grupo do órgão participou do processo de transição, para “transferir dados, documentos, processos e informações”.

De acordo com a agência, a próxima etapa é de responsabilidade da Semob, que deve “elaborar estudos e minutas para fazer uma licitação integrada do Semiurbano com o Sistema Urbano do DF”.

Enquanto isso, passageiros cobram melhorias e reclamam de ônibus lotados, do preço das passagens e do transporte pirata. Com a mudança de gestão, a promessa é melhorar as condições dos passageiros que usam transporte público no Entorno. Na manhã desta quinta-feira, mesmo em meio à pandemia, foram fragados por portais ônibus lotados na região de Valparaíso.

Os passageiros ainda reclamam do preço da passagem, que aumentou em fevereiro deste ano. Ela vai de R$ 4 para ônibus circulares, a R$7,80, de Águas Lindas de Goiás para Brasília. Veja abaixo os preços das passagens entre algumas cidades:

 

  • Cidade Ocidental (GO) – Brasília (DF): R$ 6
  • Valparaíso (GO) – Brasília (DF): R$ 5,40
  • Valparaíso/ Céu Azul (GO) – Taguatinga (DF): R$ 6,25
  • Águas Lindas (GO) – Brasília (DF): R$ 7,80

Além disso, registros de transporte pirata são frequentes. Segundo a ANTT, em 2020 foram emitidos 521 autos de infração para veículos que faziam o tráfego clandestino de passageiros entre Brasília e os municípios. Em 2021, já são 51 infrações.