Blogdopa, Polícia prende suspeito de matar mãe e filha em Planaltina

0
180
As duas mulheres foram encontradas mortas na manhã desta quinta-feira pela Polícia Militar do DF (PMDF), dentro de casa, com marcas de tiros. Caso é investigado como duplo feminicídio
Imagem: 31a Delegacia de Polícia de Planaltina.
Segundo as investigações, o autor é ex-companheiro da vítima. O crime é apurado como duplo feminicídio.
      Continua após a publicação
Limpe seu nome com rapidez e segurança.
Investigações revelaram que as vítimas apresentavam marcas nos pulsos, como se tivessem sido amarradas.
Após diligências, policiais civis prenderam o autor do crime.
O homem acusado de matar Maria Madalena Cordeiro Neto, 60 anos, e Giane Cristina Alexandre, 36, sogra e ex-companheira, respectivamente, obrigou o filho da vítima, de 6 anos, a simular um assalto para despistar a polícia.
Mãe e filha foram encontradas mortas pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), por volta das 6h desta quinta-feira (10/12), no setor Arapoanga, em Planaltina. O crime é apurado como duplo feminicídio pela 31ª Delegacia de Polícia.
O casal mantinha uma relação de três anos, mas se separou em setembro. Inconformado com o rompimento, o acusado se dirigiu até a casa da sogra, na noite desta quarta-feira (9/12), para tentar um suposto retorno com Giane.
Escondido, ele a viu sair de casa para levar o filho ao posto de saúde e aproveitou a oportunidade para entrar no imóvel. “Os dois já não mantinham contato, porque a vítima o havia bloqueado de todos os meios de comunicação.
Ele bate no portão e a sogra resiste, proibindo a entrada”, detalhou.
Maria Madalena Cordeiro Neto foi morta esganada pelo genro
Imagem: Maria Madalena Cordeiro Neto foi morta esganada pelo genro
Nesse momento, o homem empurra Maria para dentro da casa, e ela cai ao chão. O acusado, em seguida, pega uma corda do varal e amarra a vítima, colocando, ainda, uma fita adesiva na boca dela.
Pouco tempo depois, Giane chega à residência com o filho. “Ele cobre a cabeça com uma camiseta para a ex-mulher entender que se tratava de um assalto. Então, ele também a amarra e tenta ‘sensibilizá-la’ de que o retorno do casal seria a melhor opção, e sai para buscar fotos dos dois, na tentativa de ela se comover”, ressaltou o delegado.

Noite de terror

Amarrada, Giane teve a cabeça coberta com uma fronha. Em depoimento, o acusado alegou que, quando retornou com as fotos, encontrou a ex-mulher sem os sinais vitais.
Em atitude desesperadora, Josimar coloca venda nos olhos da criança e a obriga a ficar no carro, pois, caso contrário, “cortaria a mãe dele em pedaços”. “Ele volta e mata a sogra esganada.
Depois, retorna no veículo e entrega ao menino o celular da mãe, falando que, quando o despertador tocasse, às 5h, era para pedir socorro”, disse o investigador.
A PMDF chegou ao local por volta das 6h. Josimar foi conduzido à delegacia para ser ouvido. Durante o interrogatório, ele afirmou que conheceu Giane há 20 anos, quando se “apaixonou loucamente”.
Após a separação, o homem chegou a adicionar várias amigas da vítima nas redes sociais para saber o paradeiro da ex-companheira e descobrir se ela estava namorando.“Ele tinha um sentimento de posse.
Em setembro, chegou a colocar fogo na casa dela. A polícia foi acionada, mas não foi registrado boletim de ocorrência.
Por isso, deixamos, aqui, um apelo para que, quando tiver qualquer violência contra a mulher, que seja denunciado. Assim, podemos evitar crimes bárbaros como este”, orientou o delegado
Confira as promoções da VLAN-TELECOM, a internet de fibra óptica que atende Paranoá Itapoã e região.
Blogdopa, o Portal Alfa fogo das notícias ao seu alcance e a fonte da PCDF.