Jornalismo: Desbravando opiniões sobre o tema de trabalho, acessoria de imprensa e rotina nos dias de hoje dentro da profissão

0
174
Tive o prazer de participar de uma entrevista com o nobre amigo de profissão Eduardo Magregor / BLOG DO Olhar Digitar Onde foram feitas algumas perguntas sobre como está o mercado de assessoria de imprensa e a rotina de trabalho dentro desta esfera.

 

Por: Blog do PÁ.

01-Pergunta Blog do PÁ: Eu gostaria de saber um pouco sobre sua carreira em assessoria de imprensa. Quanto tempo trabalha na área? Qual a agência/cliente? E o que você faz, como os trabalhos são realizados?

Resposta Eduardo Magregor: Bom, primeiramente é um prazer compor estas linhas para falar um pouco da minha profissão e anos de carreira.

Me chamo Eduardo Magregor, jornalista, blogueiro, escritor, desenvolvedor de leis e projetos sócio culturais.

Sou profissional de jornalismo a 13 anos.

Sou representante direto do Portal de Informações, Blog Olhar Digital.

Em nossa profissão temos que unir nossos pensamentos reunindo com clareza e exatidão todos os tipos de conteúdo que venha a ser representado distintamente por uma base textual nossa, elevando com seriedade a verdade no conteúdo a ser apresentado sempre.

O cunho suscetível nós torna diferentes de certa forma, pois cada jornalista tem o seu próprio tempero, independente que ele esteja destinado a comunicar ou notícia com seriedade assuntos adjuntos que se desferem em sua real finalidade polular e assim através deste sentido levar ao conhecimento do público a expressão fiel dos fatos e a soma do bem atribuido.02-

Pergunta Blog do PÁ: Como está a rotina de um assessor de imprensa na atualidade? Levando em consideração a redução no número de profissionais nas redações de TVs, Rádios, Jornais, Portais, etc.? Como isso afeta o trabalho e quais estratégias para abordar os jornalistas da mídia?

Resposta Eduardo Magregor : Nos dias de hoje a palavra rotina possui seu significado 24 horas por dia para nós. Isto sendo muito das vezes um problema ou uma grande solução, a expectativa de se ter em mãos algo que outro véiculo não tenha passou a ser a procura diária pela cereja do bolo. Consequente mente esta e uma influência nos dias de hoje, criando uma disputa entre números /quantidade versos Qualidade tendo em vista que 1 jornalista posta diariamente inúmeros textos, edita vários vídeos ou cria suas próprias changes, mais independente de tudo isto, sabemos que menos pode representar mais muito das vezes nesta área de atuação profissional.

As redações estão enxugadas tendo um número de profissionais bem a baixo do que em décadas passadas, um fator que propícia aos programas ou rádio neste presente momento uma drásticas mudança de habitos, formando novos Jornalistas de plantão onde a frase mãe é ” não podemos deixar o trabalho para amanhã “ casos e notícias devam ser acompanhados com fervor sem perdermos o Time/tempo esta sendo uma estratégia de escolha de muitos jornalistas se tratando de como ira retratar o fato necessário por aquilo ser naquele momento também a sua própria necessidade, fazendo-o demonstrar que esta ativo acima do limite.

Hoje somos abordados sem precisarmos procurar muito para assim termos algo inédito, variando a classe da informação, podendo ser das mais intrigantes brigas a fofocas mais inesperadas dia a pôs dia, nos fazendo ter em mãos sempre algo impactante e improvável para mostrar ao mundo naquela exata ocasião. Em um breve resumo, as areias do tempo nos trazem inesperadamente momentos futuros de grande valor.

Tocador de vídeo

03- Pergunta Blog do PÁ: Ainda falando sobre a rotina de trabalho, como lidar com as redes sociais digitais e a rapidez da circulação de informações, inclusive fake news, que podem afetar a imagem do cliente?

Resposta Eduardo Magregor Redes sociais nos dias de hoje se tornou algo inevitável ao uso de todos nos, ajudando de forma rápida o promover da raíze da informação com maior rapidez em destaque sobre a quantidade de pessoas a serem abordadas/contempladas com a notícia.

Por elas (Redes sociais) em alguns minutos de uso a divulgação esta lançada.

Eu diria que um mal essencial, para muitas pessoas, pois o Brasil é um dos países que mais usam as redes sociais para fins de relacionamentos, deixando sites de paquera a ver navios (kkkkk).

Verdades sejam ditas também entre muita negatividade dentro deste sistema de uso, diversos atos criminosos são aplicados por quadrilhas, um fato real.

Tratando do tema das Fake News, referindo-se a falsas informações divulgadas, principalmente, em redes sociais.

Se formos analisar o positivo de 100% de uso destas redes sociais, Teremos menos de 10% em uso pelos motivos certos.

Quem nunca ouviu falar da imprensa marrom onde o que rege deliberadamente é a má atribuição da notícia, causando intencionalmente a desinformação do hoje/agora.

Sabemos que notícias ruins correm o mundo com o dobro da força de uma grande verdade. Para muitos canais, impressos, rádio ou televisão, isto claramente esta justificado em números reais de acessos a páginas, acessos estes inimagináveis a quem emprega esta forma de trabalho por classe de curtidas(likes), ibope etc…

fabrica Fake News existe é completa o alto ego de muitos veiculos mal intencionados.

Portanto através delas, Considere a fonte, verifique o autor, fontes de apoio, verifique a data, consulte um site de verificação gratuita.

Não seja enganado por si mesmo, os lados da moeda estão nas nossas mãos. Nós jornalístas possuimos uma característica regida de elementos que nos possa definir de alguma forma.

Podendo ser uma característica de existência social ou simbólica essencial. Existirmos pela real confiança no que fazemos consolidando diante da nossa virtude natural e profissional habitado em nossas relações com a verdade.

No século XVIII o jornalismo buscava atender os ideais do Iluminismo. Estagnados sobre este fato? Claramente que não pois as mentes naquele momento já estavam bastante claras.

Tocador de vídeo:

Liberdade, igualdade e fraternidade. A razão é a luz que ilumina nossa conduta nos dando credibilidade em portarmos a mensagem ao mundo.

O termo credibilidade que advém do latim, credibilitate ou credibilitas e em ambos os casos, vem a significar qualidade ou característica de quem é confiável ou àquilo em que “se pode crer.

O jornalismo se difere das demais formas de comunicação. Sobre tudo isto: Entedemos o passado, vivemos o presente e fazemos destes momentos o nosso futuro.

Blog Olhar Digital, uma razão para escrever, uma ação para informar.

Fonte: Blog do PÁ/ Blog Olhar Digital. 

 

Blogdopa, o portal de noticias ao seu alcance.