O síndico, e a força de uma arma de fogo

0
230

 

 

 

 

 

O síndico, “e a força de uma arma de fogo”

 

Vou te dar um tiro na cara’, diz síndico durante confusão em condomínio no DF
Mostra militar da reserva do Exército expondo revólver aos moradores. Ele disse ter direito de usar arma e alegou que foi agredido.

O síndico do condomínio Mansões Entre Lagos, no Itapoã, no Distrito Federal foi flagrado, na segunda-feira (13), ameaçando e mostrando uma arma para moradores durante uma discussão (veja vídeo acima). O homem é militar da reserva do Exército.

Nas imagens, é possível ver o síndico dentro de um carro, enquanto discutia com moradores. De repente, ele mostrou um revólver para as pessoas que estavam no local.

O síndico alegou ainda que foi agredido por um morador, quando tentava cumprir uma ordem da justiça que determinou que um dos portões do condomínio fique aberto.

A confusão

Dentro do condomínio Mansões Entre Lagos há um portão que dá acesso ao Setor de Chácaras Quinhão 5, do Itapoã. Após vários desentendimentos entre os moradores das duas localidades, a Justiça determinou que esse portão deveria permanecer aberto, o síndico quer resolver na posse de uma arma?

No entanto, o militar teria mandado soldar o portão. A discussão com o síndico começou, segundo as testemunhas, porque o síndico teria mandado um funcionário arrebentar o portão.

A Polícia Militar foi chamada. O caso foi registrado na 6ª Delegacia de Polícia, do Paranoá, como “vias de fato e ameaça”.

O que diz o síndico?
Após a divulgação do caso, onde o mesmo usa das suas forças por ser uma pessoa que sempre cuidou da segurança do próximo, por ser militar da reserva e ter diteito ao porte de posse de uma arma de fogo, isso não lhe da o direito de resolver questões de condominio com a arma em punhos, colocando em risco as demais vidas, diz um morador.

 

Edição: PÁ