Covid-19: Banco Mundial prevê que PIB brasileiro cairá 5% em 2020

0
233

Covid-19: Banco Mundial prevê que PIB brasileiro cairá 5% em 2020

Se confirmada, a retração da economia do país seria a pior dos últimos 58 anos. Já em 2021, a previsão é de crescimento baixo, de 1,5%

O Banco Mundial estimou que o Brasil terá retração de 5% no Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. O anúncio foi divulgado neste domingo (12/04) no lançamento do relatório “A economia nos tempos da Covid-19”, que faz projeções do cenário da América Latina baseadas na crise mundial em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Na região, a retração média prevista é de 4,6%.

O levantamento analisou a situação de 26 países, e apenas o PIB de dois deles – Guiana e República Dominicana – não entrariam em recessão neste ano. Já para o ano que vem, a previsão é de crescimento de 1,5%, seguida de outro aumento, de 2,3% em 20201.

De acordo com o Banco Mundial, o relatório mostrou ainda que a pandemia será forte devido ao perfil dos países da América Latina, dependentes da exportação de commodities. Países que compram esses produtos passarão a pedir em menor quantidade.

Além do Brasil, México, Argentina e Equador também terão redução na economia. As projeções, contudo, ainda podem mudar e dependem, informou o Banco Mundial, dos desdobramentos da pandemia.

Para tentar amortizar os efeitos da crise, a instituição defendeu a ampliação das redes de proteção social e recursos a pequenas e médias empresas, com o objetivo de manter empregos. O Congresso Nacional aprovou auxílio emergencial de R$ 600 a informais e microempreendedores e, nessa semana, o governo já começou a pagá-lo.

“Empresas e setores estrategicamente importantes devem ter suporte explícito, em troca de manter o emprego de seus trabalhadores. As pequenas empresas podem ser alcançadas por meio de bancos e outros intermediários. As instituições financeiras podem ser incentivadas através do compartilhamento de riscos [de crédito com o governo] e garantias, de modo a garantir a disponibilidade de liquidez em um contexto de necessidades de capital.