Blogdopa, as visitas por outras teses

0
179

Comunicação entre internos e familiares passa por ajuste sobre as visitas

Por: Robertinho

Ascom – SSP/DF

A Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesiope) passa a disponibilizar mais um canal para troca de mensagens entre familiares e internos durante o período de suspensão de visitas. A partir desta semana, as mensagens também poderão ser enviadas por meio do site da Sesipe, no link do cadastro de visitantes.

O novo formato não inviabiliza a medida já anunciada na última semana, do envio de informações pelo aplicativo de mensagens WhatsApp.

Como funciona:

O familiar ou amigo cadastrado deverá acessar o mesmo link em que retira senhas para realizar visitas. Após confirmação de dados, será aberto um espaço para incluir as informações. A mensagem será impressa e entregue ao interno, pela equipe do Núcleo de Visitas de cada unidade prisional, e poderá responder à mensagem.

Reeducandos:

Reeducandos em quarentena ou contaminados pela Covid-19 também estão contemplados com a medida. Independentemente das mensagens, as informações do estado de saúde de cada um estão sendo repassadas às famílias por meio das equipes das unidades prisionais.

A ligações telefônicas continuam a ser permitidas aos internos idosos, alocados no Bloco 5 do Centro de Detenção Provisória (CDP), que cumprem pena na Ala de Tratamento (ATP) na Penitenciária Feminina do Distrito Federal (PFDF), bem como aos custodiados em hospitais

Das cartas:

As cartas, de acordo com o coordenador-geral da Sesipe, o delegado Érito Pereira, serão entregues aos internos respeitando o período de visita anterior à suspensão.  “Alguns presos recebiam visitas quinzenalmente e outros, semanalmente. Esse interstício continuará a ser respeitado. Portanto, é importante que o familiar atente-se ao período para organização dos presídios, para que todos possam receber as mensagens, e é importante destacar que somente será respondida a carta de um familiar por preso”, adianta.

Comunicação mantida:

O novo canal de comunicação é oferecido pelas seis unidades prisionais locais – Penitenciária do Distrito Federal I e II (PDF I e II), Centro de Internamento e Reeducação (CIR), CDP, PFDF e Centro de Progressão Penitenciária (CPP).

“Estamos adequando esta nova medida, buscando alternativas para viabilizá-las da melhor forma e nos atentando à rotina diária dentro dos presídios e ao trabalho dos policiais penais e demais servidores”, explica o coordenador-geral da Sesipe, Érito Pereira.

Visitas suspensas:

As visitas às unidades prisionais estão suspensas até o próximo dia 1 de maio, quando será feita uma nova avaliação. A medida, em vigor desde o último dia 12 de março, tem caráter preventivo e está alinhada às ações do Governo do Distrito Federal (GDF) voltadas para a prevenção do contágios pelo novo coronavírus.

Semanalmente, as visitas ocorriam às quartas e quintas-feiras nas unidades prisionais. Às sextas, uma pequena parcela de sentenciados recebem visitantes.

A interlocução tambem poderá ser por intermédio extrajudicial, os que nao tem condições, poderá  recorrer aos Defensores Públicos.